Novos Tempos Requerem Novos Líderes

Novos Tempos Requerem Novos Líderes

Como estão funcionando as equipes e suas lideranças em um cenário de tantas incertezas que estão sendo geradas pelo COVID-19?

Os novos cenários de negócios estão impondo uma nova reflexão estratégica, onde novos conceitos e novas arquiteturas organizacionais se impõem.

Incluem-se aqui elementos como modelos de liderança, formação de equipes, compromissos e papeis, assim como toda filosofia empresarial (propósito, missão, valores, competências) e evidentemente a nova gestão de pessoas e os riscos organizacionais.

No tocante à liderança, conforme Gemma D’Auria e Aaaron De Smet (artigo da Mckinsey & Company) é preciso trocar as roupas usadas das lideranças, na medida em que estamos diante de uma realidade nova (crise) e alguns comportamentos são exigidos de todos dos líderes:

  • Aceitar que estas situações não são de respostas predefinidas.
  • Reconhecer que o problema existe.
  • Admitir a vulnerabilidade diante do incerto: medos, inseguranças, desorientações e sensação de perda de controle.
  • Ter claro que por ser emergência, planos previamente elaborados caem por terra.
  • Planejar ações e respostas improvisadas, considerando:
    • ajustes de conceitos;
    • adequações a cenários;
    • adoção de novas ferramentas.

O fato é que a placa de Procura-se e Recompensa-se por pessoas que estejam alinhadas com o Propósito das empresas, focadas na construção de equipes autogerenciadas, na execução da execução da estratégia e que preocupem-se com o social está publicada nos murais das organizações.

A questão é como construir um time de líderes que tenham o foco de uma equipe de alta performance.

Times de pessoas altamente capacitados tecnicamente podem não ter sinergia por problemas de integração e de relacionamento. Isto se dá por falta de compreensão acerca dos diferentes estilos comportamentais das pessoas e acaba afetando a produtividade, o clima, a motivação e, consequentemente, os resultados da empresa.

Neste contexto que o Team Building é um excelente modelo de transformação organizacional e não tem contraindicações na sua aplicação.

Ele pode ser implantado em vários casos/cenários:

  • uma equipe recém montada, que está começando do zero;
  • uma equipe recente, mas já com problemas;
  • uma equipe antiga que carrega maus hábitos e não performa;
  • uma equipe que passou por uma reorganização;
  • uma equipe que trocou sua liderança;
  • em equipes que passaram por processos de fusão e aquisição (M&A).

Uma equipe de alta performance busca ter um alto nível de cooperação entre seus membros na realização de um propósito e de objetivos comuns.

Não basta ter talentos individuais. O segredo está em como transformar estes talentos em equipes na busca de objetivos mais ousados.

Isto envolve atitudes, altos níveis de aceitação e confiança, compromissos e um líder verdadeiramente inspirador.

Equipes com este perfil são construídas.

Rolar para cima